Visitas técnicas em Brasília

  voltar

Participantes da especialização do IBAM em parceria com a ENAP realizam três visitas técnicas em Brasília. Os participantes das quatro áreas de concentração do curso de “Gestão Pública com Ênfase em Governo Local”, uma parceria entre IBAM e ENAP, tiveram oportunidade de observar, na prática, exemplos de trabalhos que podem servir de modelo aos municípios representados durante as visitas técnicas. Na ocasião, foi abordado o tema “resíduos sólidos”, conhecendo in loco o Aterro Sanitário de Brasília e um exemplo de uma organização de administração indireta, a Fundação Hemocentro de Brasília. Foram realizadas três visitas técnicas: duas ao Aterro Sanitário de Brasília, com as professoras Patricia Finamore e Karin Segala, e outra à Fundação Hemocentro de Brasília, com a professora Leene Marques, de Gestão Pública Municipal.

Aterro Sanitário de Brasília  

O espaço administrado pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU) tem 760 mil m2, foi inaugurado em janeiro de 2017 e projetado para comportar 8,13 milhões de toneladas de lixo. Segundo especialistas, a expectativa é que o local seja utilizável por 13 anos.

“O aterro do DF é considerado no Brasil uma boa prática de destinação final de rejeitos, seja do ponto de vista técnico, seja do ponto de vista da solução institucional interfederativa que prevê a recepção e o processamento de rejeitos dos municípios também de Goiás. Esse assunto é um tema estratégico no âmbito das chamadas ‘funções públicas de interesse comum’ a municípios integrantes de regiões metropolitanas” destaca Alberto Lopes.  

Para o aluno da especialização que atua como funcionário da Prefeitura de Santos, São Paulo, Luiz Eduardo Santos, a visita técnica permitiu um novo olhar para o tratamento de resíduos sólidos. “Em minha região estamos trabalhando com um Plano Regional Integrado de Resíduos Sólidos por conta do esgotamento do aterro sanitário do Sítio das Neves. Essa ação é tratada entre os nove municípios da Região Metropolitana da Baixada Santista” ressalta Luiz, que pretende inspirar-se no exemplo brasiliense de educação ambiental com melhoria da separação dos resíduos sólidos e apoio aos catadores de reciclagem.  

Fundação Hemocentro de Brasília

A visita à fundação teve como objetivo conhecer um modelo de administração indireta com as ferramentas utilizadas por ela. A turma foi recebida pela diretora administrativa e de planejamento Anna Karina da Silva, chefe da Assessoria de Planejamento e Gestão da Fundação Hemocentro de Brasília. “Essa apresentação dos mecanismos utilizados pela fundação para realmente cumprir com sua missão: produção de bolsas de sangue e derivados com a qualidade que se trabalha. Eles são uma empresa certificada pelo ISO 9001. Foi destacada a importância de inovar no serviço público, em ter agilidade e autonomia”, ressalta a professora Leene Marques.

Para o aluno do curso e funcionário da secretaria de saúde do município de Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco, Jefferson Albuquerque de Melo, Anna Karina mostrou os desafios de ser gestor, um tema alinhado com o que os alunos estão trabalhando neste curso: “Matar um leão por dia é o desafio de cada gestor e uma realidade presente no Brasil inteiro. Com um plano de cargos e carreiras próprios eles tiveram maior liberdade de prestar o serviço e ter uma autogerência. A maior moeda de troca do servidor público é o próprio serviço público”, ressalta o aluno.   

 Vista panorâmica do Aterro Sanitário. Foto: Nelson Issa Lino

Vista panorâmica do Aterro Sanitário. Foto: Nelson Issa Lino

 

O local foi projetado para transportar 8,13 milhões de toneladas de lixo

 Alunos assistem explicações de técnicos do SLU

Alunos assistem explicações de técnicos do SLU

Rua Buenos Aires, 19 - Centro

Rio de Janeiro / RJ

20070-021

Tel.: (21) 2142-9797

Fax: (21) 2537-1262

ibam@ibam.org.br