Notícia

8 de Março – Dia de Luta das Mulheres Por Melhores Condições de Vida

Oficializado em 1975, ano intitulado pela ONU de Ano Internacional da Mulher para lembrar suas conquistas políticas e sociais, o Dia Internacional da Mulher tem grande relevância histórica e em todo mundo a data é marcada por reflexões e protestos relacionados a importantes pautas feministas como reivindicações sobre igualdade salarial, violência contra a mulher, entre outras questões.

Mas as mulheres ainda precisam vencer muitos desafios para alcançar equidade social, política e econômica.O 8 de Março continua sendo um dia de luta!

O ano de 2020, marcado pelo avanço da pandemia do Covid-19, desnudou como as desigualdades de gênero, de raça/etnia e de classe social, problemas previamente existentes, foram acirrados frente à crise que atingiu mais diretamente a população feminina. Alargou a janela sobre as condições de vida a que cada família foi exposta para vivenciar a tempestade da Covid-19 e, em particular, a vida das mulheres enquanto trabalhadoras, em muitos casos únicas responsáveis pela manutenção de suas casas – as mulheres solo, cuidadoras de crianças, pessoas idosas. Tudo agravado pelo confinamento, pelo isolamento físico. A questão do confinamento expôs ainda mais a questão da violência doméstica que segundo dados do Disque 180, mostrou o crescimento de 38% no número de denúncias de violência contra mulher em comparação ao ano de 2019.

O ano de 2020 foi marcado também pelas eleições municipais que promoveram o avanço das campanhas virtuais. O Programa de Gênero e Políticas Públicas do IBAM que tem como missão o fortalecimento do diálogo entre o poder público e a sociedade civil para a construção coletiva de políticas públicas, incorporou o desafio de apoiar a formação de mulheres candidatas.  O Projeto “Mulheres Mais Fortes na Política” mobilizou 240 mulheres candidatas (em sua maioria do Rio de Janeiro) para participar de uma Formação que contou com atividades como webinários temáticos, rodas de conversas com a participação de mulheres possuidoras de vida política partidária, formação de uma rede virtual suprapartidária e um programa específico de mentoria política para o apoio àquelas que não alcançaram o objetivo imediato de serem eleitas. No ano de 2021 o projeto continua fomentando a participação efetiva de mulheres na política partidária.

Essa e outras iniciativas fazem com que o IBAM se comprometa cada vez mais com uma agenda junto aos movimentos feministas e de mulheres quepermita fortalecer a democracia e promover a efetividade da construção das políticas públicas para as mulheres, na perspectiva da equidadede gênero.

Pular para o conteúdo